quinta-feira, 10 de maio de 2012

Mostra 7 anos Cinema no Vale



No mês que antecede seus 7 anos, o projeto Cinema no vale traz uma mostra restrospectiva de alguns filmes que marcaram suas sessões ao longo de todo esse tempo. Para comemorar essa data, foram escolhidos 7 filmes de gêneros diferentes que tentam mostrar o ecletismo que fundamenta a proposta do CV desde seu início.

Assim, no próximo dia 11, haverá a exibição do clássico Um estranho no ninho (1975, de Milos Forman), filme estrelado por Jack Nicholson que antecederá um debate a respeito da loucura e dos conceitos de normalidade social, como parte dos eventos da Luta antimanicomial, com a presença das professoras Aléssia Fontenelle, Alice Chaves e Bárbara Cabral (Colegiado de Psicologia). Neste dia, a exibição terá início excepcionalmente às 19h00.

No dia 18 de maio, será exibida a comédia A excêntrica família de Antônia, produção holandessa de 1995 que trata de temas como amizade e solidariedade sem as pieguices comuns a esses temas no cinema.

No dia 25 de maio, a produção nacional se faz presente com Cinema, aspirinas e urubus (2005), do diretor pernambucano Marcelo Gomes. Este filme mostra a improvável amizade entre um alemão (que foge da Segunda guerra vendendo aspirinas e mostrando pequenos filmes no sertão nordestino) e um sertanejo desconfiado e turrão.

No dia 01 de junho será exibido Alta fidelidade (2000) de Stephen Frears, uma comédia que mistura música e relacionamentos conturbados como se fôssemos parte da própria história e os personagens nossos velhos amigos.

Na comemoração do primeiro filme exibido no Cinema no vale, no dia 08 será apresentado Dançando no escuro (2000), obra-prima de Lars Von Trier que tem Björk fazendo o papel de uma imigrante tcheca que busca salvar o filho da cegueira que já toma conta dela.

Em 15 de junho, será exibida a animação A viagem de Chihiro (2001), produção japonesa de Hayao Miyazaky que nos apresenta um universo fantástico onde uma menina de 10 anos vai parar e tem de aprender a crescer para salvar seus pais de serem eternamente tornados animais, numa clara metáfora sobre amadurecimento e juventude.

Fechando a mostra dos 7 Anos do Cinema no vale, dia 22 de junho será apresentado o documentário nacional Janela da alma (2003), de João Jardim e Walter Carvalho. Nesta obra, pessoas com diferentes graus de deficiência visual falam sobre suas impressões a respeito do mundo, das pessoas e como muitas vezes elas transformam tal deficiência em arte.

O cinema no vale acontece todas as sextas-feiras no Auditório da Biblioteca da UNIVASF - Campus Petrolina, sempre a partir das 19h30.

Excepcionalmente, o filme do dia 11 será exibido às 19h00.

Visitem nosso outro blog


Divulguem e Apareçam!


Um comentário:

  1. As exibições continuam independente da greve?

    ResponderExcluir

Obrigado!